Fique atento, com a chegada do verão temos o aumento no número de pragas urbanas




Baratas, mosquitos, moscas e outros animais podem trazer diversos problemas para sua saúde.

Água, alimento, abrigo e acesso. De barata a pernilongo, passando por aranhas e formigas, esses bichos dispõem de tudo que precisam para viver e se multiplicar nas cidades. A presença deles em casa ou em empresas podem representar uma série de ameaças. Vamos ver algumas das pragas mais comuns em residências e empresas.

BARATAS

Não acredite naquela história de que elas seriam as únicas sobreviventes a uma bomba atômica. Mas o fato de não serem tão resistentes a tamanha radiação não significa que esses insetos tenham pouca versatilidade — muito pelo contrário. Eles moram em qualquer canto principalmente locais úmidos, escuros e quentes e passam semanas sem comer ou beber nada.

Além de provocarem repulsa quando aparecem no ambiente, as baratas carregam um monte de bactérias, vírus e fungos do esgoto.

E isso sem contar que os fragmentos de seu corpo (patas, asas, antenas…) são gatilhos de reações alérgicas e crises de asma em pessoas mais sensíveis.

Como evitar: A palavra de ordem é higiene. Não deixe comida à mostra e faça faxinas regulares, especialmente na cozinha e no banheiro. E sempre mantenha os ralos fechados.

Fique de olho nelas

· Periplaneta americana: Cascuda e voadora, é a espécie mais conhecida. Dá as caras no verão.

· Blatella Germanica: Menorzinha ela é um tormento em mercados, padarias e fábricas.

MOSCAS

Ela deposita seus ovos em fezes ou material em decomposição. As larvas se desenvolvem nesses locais, até crescerem para ficar zanzando por aí, entre porções de comida e cocôs expostos.

Como evitar: Carnes, frutas, legumes, verduras e outros alimentos frescos precisam ficar a geladeira ou guardados em recipientes. Assim, as moscas não vão pousar neles, o que diminui o risco de infecções intestinais e até de verminoses.

MOSQUITOS

Nenhum ser vivo se adaptou melhor ao ambiente urbano que esse bicho alado. As metrópoles trazem tudo que os mosquitos desejam: água parada, calor e muito sangue disponível.

Como se não bastassem as picadas na pele, algumas espécies transmitem vírus que causam dengue, zika, chikungunya e febre amarela — só pra citar quatro exemplos de doenças que assolam o Brasil há algumas décadas.

Como evitar: Faça sua parte: vede ou jogue fora qualquer reservatório de água que tiver em casa, de pneus a tampas de garrafa. Limpe com sabão as calhas e os pratinhos das plantas.

Fique de olho neles

· Aedes aegypti: O maior vilão de todos. Está por trás de dengue, zika e chikungunya.

· Aedes albopictus: Gosta mais de áreas com mata. Tem a capacidade de passar alguns vírus.

· Culex quinquefasciatus: É o pernilongo. Em algumas regiões, transmite o parasita da elefantíase.

FORMIGA

Ela está relacionada à ideia de organização e trabalho em equipe. E, se deparamos com uma fileira desses insetos dentro de casa — e até mesmo em cima de pratos e travessas de comida —, não damos muita importância, né? Mas não deveria ser assim.

Estima-se que cada formiga traga na garupa 14 tipos de bactéria. Por esse motivo, são apontadas como as principais culpadas pelas infecções hospitalares no mundo e, por isso, chegam a representar uma ameaça maior que as temidas baratas.

Como evitar: Cuidado com os alimentos abertos. Qualquer migalha é um banquete para formigas. Certifique-se de que as pias da cozinha e do banheiro estejam sempre secas.

Fique de olho nelas

· Linepithema humile: A formiga-argentina vive embaixo de pedras, pisos e azulejos.

· Monomorium pharaonis: A formiga-faraó é amarelada e tem menos de 2 milímetros.

· Tapinoma Melanocephalum: A formiga-fantasma tem a cabeça e o tórax escuros e as pernas opacas.

ESCORPIÃO

No ano 2000, o Ministério da Saúde contabilizou 12 552 acidentes com esse artrópode. Em 2016, o número subiu para 91 485 — um crescimento impressionante de 628%. “Eles conseguem se adaptar bem a localidades com muito entulho, lixo e, principalmente, baratas, seu alimento preferido”, resume a infectologista Fan Hui Wen, do Instituto Butantan, em São Paulo.

Em 90% dos casos, a picada é sucedida por uma dor intensa, aliviada com o uso de analgésicos. Porém, em crianças e idosos, o veneno pode mexer com o sistema nervoso central, alterar a pressão arterial e levar à morte. Para evitar um perigo desses, é preciso utilizar o soro antiescorpiônico com urgência.

Como evitar: Jogue fora materiais de construção, como pedaços de madeira, telhas e tijolos, que não for usar em curto prazo. Nos depósitos, não encoste as caixas nas paredes.

Fique de olho neles

· Tityus serrulatus: O escorpião-amarelo está no Sudeste, no Centro-Oeste e no Nordeste do país.

· Tityus stigmurus: Tem uma coloração marrom e só é encontrado na Região Nordeste.

ARANHAS

A maioria não faz mal algum ao ser humano. No Brasil, três delas são temerosas: as aranhas marrom, armadeira e viúva-negra.

A primeira é bastante comum no Paraná. Ela fica escondida em frestas e fundos de armários e seu veneno forma uma ferida com necrose na pele. A segunda está espalhada por todo o país, é grande e agressiva — ela abre as pernas dianteiras para dar o bote. A viúva-negra, por sua vez, se limita às regiões litorâneas e costuma ser mais tímida.

Como evitar: Limpe o teto de alvenaria ou de madeira a cada 15 dias com um pano úmido para interromper a formação de teias muito grandes. Aspire os móveis, os quadros e os rodapés. Cuide dos jardins de tempos em tempos e faça a poda de árvores e arbustos.

Fonte: https://saude.abril.com.br/medicina/pragas-urbanas-quem-sao-como-evitar-e-o-que-fazer-para-se-livrar-delas/

A Químea é especializada em combater estes tipos de pragas.

Aproveite para conversar com nossos técnicos!

Entre em contato conosco e solicite um orçamento.

(55) 3217-0880 | (55) 9 9642-5454
quimea@quimea.com.br




Veja também



Você sabe qual a importância do engenheiro sanitarista?
Você sabe o que é sistema de MTR Online?
Empresa New Pack recebe treinamento sobre Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Entrega da Licença de Operação para a Sinalcar