6 dicas para cuidar melhor do seu lixo – e do planeta


Os números são altos. No Brasil são geradas 78,4 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. Desses, 30 milhões de toneladas são descartados de forma inadequada. Para completar, a média de resíduos gerados por uma pessoa chega a um quilo por dia.

Outro dado alarmante: medicamentos, fármacos e embalagens de cosméticos, entre outros resíduos chamados de micropoluentes, além de perfurocortantes e infectantes gerados em nossas casas, são classificados como resíduos urbanos e, com isso, a lei afasta a obrigatoriedade do descarte adequado, permitindo que o mesmo seja feito no lixo comum.

6 dicas para cuidar melhor do seu lixo – e do planeta

O que podemos fazer?
Fazer a nossa parte em casa é de grande ajuda. De acordo com Rafael Zarvos, especialista em Gestão de Resíduos Sólidos e fundador da Oceano Gestão de Resíduos, com algumas medidas simples podemos contribuir e proteger o meio ambiente.

Para ajudar nessa missão, o especialista dá seis dicas de como descartar o lixo em casa de forma correta. Confira!

Orgânicos x Recicláveis
Cerca de 50% dos resíduos que produzimos em casa são orgânicos. Para eles, a melhor solução é a compostagem. Podemos ter uma composteira ou então contratar o serviço de coleta em domicílio. A compostagem é um sistema prático, compacto, higiênico e amigo do meio ambiente, onde minhocas e microorganismos transformam restos de alimentos em adubo de alta qualidade.

Óleo de cozinha
O óleo de cozinha usado é uma substância altamente poluente. Jogar este resíduo no ralo da pia compromete a qualidade de milhares de litros de água a cada vez que acontece este descarte incorreto. O ideal é depositar o óleo em um recipiente (pode ser um pote de viro grande ou até uma garrafa PET, e depois levar o óleo usado até um PEV (Ponto de Entrega Voluntária). Em algumas regiões também é possível contratar o serviço de coleta em domicílio.

A reciclagem começa em casa
Tenha uma lixeira apenas para os produtos recicláveis. Assim, fica mais fácil organizar na hora de levar para a coleta seletiva do prédio ou em postos de entrega voluntária. É importante higienizar (basta passar água) os resíduos antes de entregá-los para a reciclagem. Faça a sua parte, ela é o começo de uma cadeia muito importante!

Rejeitos
Colocar os rejeitos (como são chamados os resíduos que não pode ser reaproveitados), como absorventes, fraldas, fitas adesivas, etiquetas, papel higiênico e papel engordurado em caixas de papelão, separados da lixeira doméstica.

Resíduos especiais, coleta especial
Alguns itens precisam de descarte ambientalmente adequado. São eles pilhas e baterias (que contêm cádmio, chumbo, mercúrio, manganês, cobre, níquel, lítio, cromo e zinco), além de medicamentos, cosméticos, produtos de limpeza e produtos de higiene pessoal, uma vez que estes contêm micropoluentes. Objetos perfurocortantes também devem ter o descarte adequado pelo risco de contaminação ou de cortes.

Sacola plástica? Por que?
Tente evitar o uso de sacolas plásticas para descartar o seu lixo. No lugar delas, opte por sacos de papel ou caixas de papelão – as sacolas plásticas são um dos itens que mais demoram a se decompor.

Fonte:




Veja também



Bacias de plástico ajudam a gerar energia eólica para vietnamitas de baixa renda
Plástico e resto de cigarro são mais de 90% dos resíduos vistos no mar
Empresas criam tênis feito com chiclete
O que você entende por economia circular?